A plataforma eletrônica que contribui para garantir a transparência e o acesso à informação dos cidadãos para um exercício completo e gratuito na tomada de decisões.

No Estado do México, a organização, desenvolvimento e monitoramento das eleições é uma função do Estado desempenhada pelo Instituto Eleitoral do Estado do México (IEEM), que deve garantir a realização periódica e pacífica de eleições para renovar os que compõem o poder legislativo. , ao detentor do poder executivo, bem como aos membros dos conselhos municipais, detentores do poder público na esfera municipal.

Em nosso sistema eleitoral, o exercício do poder legislativo é depositado em uma assembléia chamada legislatura e é composto por quarenta e cinco deputados eleitos em distritos eleitorais de um membro e 30 de representação proporcional, enquanto a eleição dos membros dos 125 municípios É realizada através da demarcação territorial do município, que constitui a base da organização política e administrativa da entidade.

Para a organização das eleições, são utilizados vários instrumentos e mecanismos para facilitar seu desenvolvimento, um deles é a delimitação da geografia eleitoral, que desempenha um papel muito importante, pois permite, por um lado, identificar a quantidade de população que reside no município ou a quantidade de população representada por uma delegação no caso da legislatura, por outro lado, permite que as demarcações territoriais sejam configuradas em questões eleitorais para o desenvolvimento e organização das eleições, delimitando as áreas de competência.

Após a reforma constitucional da política eleitoral em 2014, o Instituto Nacional Eleitoral recebeu o poder de determinar a geografia eleitoral no caso dos processos eleitorais locais, bem como o desenho e a determinação dos distritos e a divisão do território em seções. Assim, em agosto de 2016, o referido Instituto, por acordo de seu Conselho Geral, aprovou a nova demarcação territorial do distrito no Estado do México, reconfigurando os distritos e sua composição.

Para isso, utilizou, entre outros critérios, que o desvio populacional de cada distrito em relação à população média do estado, apresentava um máximo de ± 15% acima ou abaixo, permitindo que os distritos fossem configurados com uma população semelhante, também foram analisados os municípios cuja população é composta por 40% ou mais da população indígena e que não pode ser agrupada, uma vez que seus limites não se juntam, da mesma forma, a delimitação municipal (contiguidade) foi levada em consideração para que os distritos eles eram compostos de municípios completos e contíguos. Após essa reestruturação territorial eleitoral, tornou-se necessário que as novas demarcações fossem divulgadas aos cidadãos, pois, com a demarcação anterior, as eleições eram realizadas desde a criação do IEEM em 1996.

Uma das obrigações para todas as autoridades é que, dentro do escopo de seus respectivos poderes, elas protejam e garantam os direitos humanos de acordo com princípios como progressividade. Nesse sentido, o IEEM, com o objetivo de garantir o exercício do direito político eleitoral do voto e do livre acesso à informação, criou uma plataforma eletrônica denominada “Distritopedia”, com a qual privilegiou e garantiu o estabelecido no artigo 6 da Constituição, com o direito de que todos tenham acesso livre a informações plurais e oportunas, usando tecnologias de informação e comunicação para fazê-lo, fazendo com que o princípio da publicidade máxima prevaleça ao informar os cidadãos por meio da plataforma sobre que eram os candidatos a cargos eleitos popularmente e o distrito eleitoral ao qual seu domicílio pertence, antes da eleição de 1º de julho de 2018 no Estado do México.

O objetivo da “Distritopedia” era permitir que os usuários consultassem o distrito eleitoral, local e federal ao qual pertencem a qualquer dispositivo eletrônico, para saber exatamente a localização da cabine de votação e também para saber quem eram os candidatos. às delegações para integrar a legislatura do Estado do México, bem como os municípios, tudo para contribuir com a possibilidade de emitir sufrágio de maneira informada.

Vale ressaltar que a geografia do Estado do México contém praticamente todas as categorias de desagregação usadas para classificá-lo: existem áreas rurais e urbanas, com população concentrada e dispersa; Existem várias áreas em que apenas uma rua divide os municípios e muito menos os distritos eleitorais; portanto, como os distritos locais com os quais foi eleito por mais de 20 anos mudaram de conformação, considerou-se necessário encontrar um meio de informar aos cidadãos qual é o distrito eleitoral em que devem votar, para que pudessem discriminar a informação, e o distrito que lhe “correspondeu”, entre toda a propaganda eleitoral à qual haviam sido exposto.

A plataforma foi projetada para que, apenas colocando os dados da seção eleitoral, quatro dígitos localizados na frente do cartão de eleitor, sejam exibidas as informações sobre os nomes dos candidatos que participaram da eleição do primeiro de julho de 2018, identificando o partido ou coalizão político que os nomeia, essas informações foram atualizadas de acordo com as substituições de candidatos aprovados pelo Conselho Geral do Instituto no distrito local e / ou município correspondente. Ao mesmo tempo, foram exibidas as informações dos municípios que compõem o distrito local e as classificações das seções, chefe eleitoral, mapas e a lista nominal por município; Também foram apresentadas informações do distrito eleitoral federal, considerando que a eleição de 2018 foi concorrente com a federal.

Outro fato relevante é que, ao mesmo tempo, foram fornecidos conceitos eleitorais básicos, necessários ao exercício do direito de voto, por meio do chamado “removedor de dúvidas eleitorais”, no qual é utilizada a linguagem cidadã, ou seja, linguagem clara e simples.

A principal característica dessa plataforma foi a disponibilidade e a oportunidade de informações, bem como a transparência em relação aos candidatos a cargos eleitos popularmente no Estado do México no processo eleitoral acima mencionado. Também divulgar as demarcações eleitorais, facilitando assim o entendimento da geografia eleitoral do Estado do México e, consequentemente, incentivando os cidadãos mexicanos a ter todas as informações necessárias para que, em 1º de julho de 2018, eles cheguem com total certeza ao local específico onde poderiam exercer seu direito de voto, considerando que um cidadão informado é um cidadão ativo e participativo, garantindo com a implementação dessas ferramentas que os meios de acesso a informações e informações são replicados e aprimorados em cada processo eleitoral pleno exercício dos direitos político-eleitorais dos cidadãos.

O compromisso e o objetivo para futuras eleições é, além de manter essa ferramenta de acesso à informação, enriquecê-la para que ela sirva como um mecanismo de governo aberto, por meio da interação com os usuários e da capacidade de realizar a mineração de dados para que preocupações e demandas dos cidadãos chegam aos tomadores de decisão e são considerados na implementação de novas políticas públicas.

 

Pedro Zamudio Godínez

Presidente Conselheiro do Conselho Geral do Instituto Eleitoral do Estado do México.

Membro do CAOESTE

Diego García Vélez

Secretário particular do Presidente Conselheiro do Instituto Eleitoral do Estado do México.

Membro do CAOESTE.

Suscríbete a nuestro boletín

Únase a nuestra lista de correo para recibir las últimas noticias y actualizaciones de nuestro equipo.

You have Successfully Subscribed!

Share This